TV Meu Xodó - A televisão de Acopiara

terça-feira, 27 de junho de 2017

Janot: Temer fez 'confissão extrajudicial' ao admitir ter encontrado Joesley Batista

O presidente Michel Temer (PMDB)
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, diz na denúncia que ofereceu nesta segunda-feira (26) contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva que as versões apresentadas pelo mandatário sobre sua relação com o empresário Joesley Batista, dono da JBS, "colidem entre si".

Segundo Janot, Temer se valeu do cargo de presidente para receber vantagem indevida de R$ 500 mil, por meio de Loures, oferecida por Joesley, cuja delação desencadeou a atual investigação. De acordo com a denúncia, Temer e Loures ainda "aceitaram a promessa" de vantagem indevida de R$ 38 milhões.

Janot afirma que Temer fez uma "confissão extrajudicial" ao admitir publicamente ter se encontrado com Joesley à noite, sem previsão em agenda oficial, no Palácio do Jaburu, sua residência oficial em Brasília. O procurador-geral diz que o presidente não só reconheceu a reunião, "como o conteúdo das conversas, apresentando apenas sua versão a respeitos dos fatos."

A denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) lembra declarações públicas de Temer dizendo que teria recebido Joesley na noite de 7 de março por causa da Operação Carne Fraca, que teve a JBS como um dos alvos. No entanto, a conversa aconteceu antes da operação. Com isso, Temer disse que "se equivocou".

Outro fato citado por Janot é a viagem de Temer, em 2011, em um avião da JBS. Primeiro, o governo negou que Temer tivesse feito tal viagem. Depois, admitiu que o fez, mas declarou que o então vice-presidente da República não sabia quem era o dono da aeronave.

A PGR ainda contesta a declaração pública de Temer de que recebeu Joesley à noite no Palácio do Jaburu como receberia "muitos empresários, políticos, trabalhadores, intelectuais e pessoas de diversos setores da sociedade brasileira". Segundo a denúncia, "não há quaisquer registros de compromissos" de Temer após as 22 horas, e o presidente "também se recusou a apontar quem seriam essas pessoas com quem se encontraria".

Uol

Nenhum comentário: