quarta-feira, 21 de junho de 2017

Comissão do Senado convoca chefe da Abin para explicar suposta espionagem ao STF

O ministro Edson Fachin teria sido alvo de pedido de espionagem
A CDH (Comissão de Direitos Humanos) do Senado aprovou nesta quarta-feira (21) a convocação do diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Janér Tesch Alvarenga, e do ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República, Sergio Etchegoyen, para dar explicações sobre o suposto uso da Abin para investigar o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin.

Reportagem da revista "Veja" apontou que teria partido do presidente Michel Temer a ordem para que a Abin investigasse o ministro, relator da Operação Lava Jato no Supremo e do inquérito que investiga o presidente por corrupção, obstrução da Justiça e organização criminosa.

Temer negou ter autorizado esse tipo de ação da Abin e a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, afirmou que, com a negativa do presidente, "por ora" o Supremo não adotaria nenhuma providência.

Os pedidos de convocação dos chefes da Abin e do GSI foram apresentados pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Por terem sido convocados, e não convidados, o ministro e o diretor-geral terão 30 dias para indicar a data que pretendem comparecer à CDH. Mas é costume que o Senado não seja tão rígido quanto a esse prazo.

O senador José Medeiros (PSD-MT) apresentou um requerimento para transformar a convocação aprovada num convite. Na prática, isso permitira que os convidados não compareçam à comissão.

Uol

Nenhum comentário: