terça-feira, 13 de junho de 2017

Combate à dengue dará ajuda financeira de R$ 10 milhões a municípios cearenses. Acopiara deve ficar fora por omitir dados

Municípios cearenses que alcançarem resultados efetivos no combate ao mosquito Aedes aegypti receberão incentivo de R$ 10 milhões do Governo do Estado em 2018. Anunciada ontem (12) pelo governador Camilo Santana, a medida faz parte de um novo conjunto de ações estratégicas para enfrentamento do vetor, responsável pela transmissão da dengue, da zika e da chikungunya, que, juntas, já somam 42.527 casos registrados no Ceará, de acordo com o boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) do último dia 9. O pacote inclui, ainda, a criação de uma sala de monitoramento de arboviroses no Estado e de uma central de atendimento para auxiliar pessoas infectadas.

Em cerimônia realizada no Centro de Evento do Ceará, Santana destacou que a ideia do incentivo financeiro é garantir a continuidade dos esforços contra o mosquito ao longo do segundo semestre, período em que os trabalhos dentro dos municípios tendem a diminuir. Para receberem a verba, as cidades terão de cumprir, no período de junho a dezembro deste ano, critérios estabelecidos pela Sesa. Dentre eles, estão a criação de comitês municipais intersetoriais de combate ao vetor, monitoramento de indicadores de qualidade de vigilância das arboviroses e a promoção de visitas domiciliares em pelo menos 80% das residências locais.

Outras metas são a realização de dois Levantamentos de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) e a apresentação de planos municipais de ação de vigilância e controle das arboviroses para o ano de 2018. "A ideia é que os recursos sejam aplicados em ações que possam melhorar a área de Saúde nos municípios. A Sesa criou os critérios e esse valor será distribuído entre todos os municípios que atingirem os objetivos. Esperamos que todos alcancem as metas estabelecidas", afirmou o governador Camilo Santana.

Cá pra nós

O município de Acopiara é um dos mais afetados em relação as arboviroses, porém, por falta de dados, o município deve ficar fora da relação de beneficiados com recursos destinados pelo estado.
Postar um comentário