terça-feira, 30 de maio de 2017

Inoperância do TRE-CE, favorece a vereadora de Acopiara, Josefa Marli do Nascimento (PMDB)

Resultado de imagem para josefa marli do nascimento
O TRE-CE - Tribunal Regional Eleitoral do Ceará ainda não marcou uma data para julgar o processo que cassa o mandato da vereadora de Acopiara, Josefa Marli do Nascimento Almeida (PMDB). 

A vereadora e então candidata a reeleição foi flagrada nas eleições de 2016, supostamente comprando votos, utilizando um veículo L200, cor prata.

Com ela, a polícia apreendeu uma quantia de R$ 1.890,00, uma agenda contendo anotações com nomes de pessoas e valores em dinheiro que cada uma receberia, o que atingiria o montante de R$ 10.100,00, promessas de extrações dentárias, fornecimento de próteses dentárias (dentaduras) e ainda quantidade de votos por seções eleitorais.

Para o delegado Dr. Giovani Morais, os indícios deduzem que a ré abordava as pessoas e tentava persuadi-las a nela votarem para o cargo de vereadora em troca de dinheiro ou de bens e serviços o que configurou a materialidade do crime de corrupção eleitoral passiva.

Na época, a Justiça Eleitoral de Acopiara através do juiz Dr. Eduardo Mota suspendeu o atual e futuro mandatos da vereadora Josefa Marli do Nascimento Almeida (PMDB), inclusive proibindo-a de ser diplomada como vereadora eleita no município.

Faltando poucos dias para a diplomação, como num passe de mágica, o juiz Ricardo Cunha Porto, do Tribunal Regional Eleitoral, favoreceu a vereadora Josefa Marli do Nascimento Almeida (PMDB) através de decisão monocrática suspendendo os efeitos da decisão do juiz de Acopiara.

A inoperância do TRE do Ceará em julgar o processo da parlamentar faz crê que a impunidade no meio político prevalece. Com a palavra do Tribunal regional Eleitoral. 

Em tempo

Temendo ser cassada a qualquer momento, a vereadora Josefa Marli abdicou a condição de ser representante do povo para assumir o cargo de Secretária da Agricultura de Acopiara.
Postar um comentário