TV MEU XODÓ - A TELEVISÃO DE ACOPIARA

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Compra de MPs continuou mesmo após início da Lava Jato, diz Odebrecht

O senador e presidente do PMDB, Romero Jucá, em entrevista exclusiva à Folha em seu gabinete, em Brasília
Em depoimentos ao Ministério Público, ex-executivos da Odebrecht afirmaram que, de 2005 a 2015, a empresa pagou propina, fez contribuições oficiais ou doou por meio de caixa dois para tentar influenciar o destino de pelo menos 20 atos do Legislativo e do Executivo, em sua maioria a edição e a aprovação de medidas provisórias.

Os últimos acertos relatados pela empresa ocorreram quando a Operação Lava Jato já estava em andamento –trata-se da medida provisória 677 de 2015, que prorrogou contratos de energia de grandes indústrias no Nordeste.

Claudio Melo Filho, ex-diretor da empresa, diz que contribuições para o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), na campanha de 2014, eram, em parte, "contrapartida para o forte apoio [de seu pai, o senador Renan Calheiros] à renovação dos contratos de energia, que culminou na edição" do texto.

Folha de S.Paulo

Nenhum comentário: