sexta-feira, 14 de abril de 2017

Após 17 dias, homem é detido pela morte de Débora Lohany

Um homem suspeito de matar a menina Débora Lohany de Oliveira, de 4 anos de idade, foi detido, ontem, pela Polícia. O homem, de identificação ainda não revelada, teria sido localizado pelos agentes de segurança na cidade de Parnaíba, no Estado do Piauí e trazido para Fortaleza sob escolta.

O secretário de Segurança da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, e o diretor do Departamento de Inteligência (DIP) da Polícia Civil, delegado Renê Andrade, junto com equipes da Divisão Antissequestro (DAS) e de outras especializadas, estavam no comboio de viaturas descaracterizadas que levaram o suspeito até a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), localizada no Bairro de Fátima.

O homem detido tem o braço esquerdo amputado. A característica já era do conhecimento da Polícia a partir dos relatos de testemunhas oculares que prestaram depoimentos durante a investigação do sumiço. Débora foi raptada das proximidades da sua residência, no bairro Aerolândia, em Fortaleza. O corpo da menina foi localizado 12 dias depois, em meio ao lixo, na Avenida Almirante Henrique Saboia (Via Expressa). O cadáver estava em avançado estado de decomposição e somente foi possível fazer o reconhecimento com comparação de amostras de DNA da mãe da criança.

Em nota, a SSPDS informou que o material genético do homem seria colhido para ser comparado com amostras de DNA retiradas nos objetos que estavam juntos ao corpo da criança.

Chegada

O suspeito detido chegou em uma das viaturas descaracterizados, no banco traseiro, e foi conduzido rapidamente ao interior do prédio da DHPP. A equipe de reportagem do Diário do Nordeste acompanhou a chegada do homem do lado de fora do prédio, pois foi obrigada a deixar as dependências da DHPP por determinação da direção. As autoridades policiais não concederam entrevista sobre a detenção.

Diário do Nordeste
Postar um comentário