terça-feira, 21 de março de 2017

Sete policiais acusados de participar da Chacina de Messejana têm habeas corpus negados

foto policiais
O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) informou, na tarde desta terça-feira (21), que sete policiais militares acusados de participar da Chacina de Messejana, ocorrida em novembro de 2015, tiveram os pedidos de habeas corpus negados por unanimidade. Considerada a maior chacina da história de Fortaleza, o caso vitimou 11 pessoas e deixou mais sete feridos.

Conforme o Tribunal, a prisão dos acusados se faz necessária para resguardar as vítimas sobreviventes, famílias e testemunhas até que o processo seja concluído. Em defesa, os réus alegaram que falta justa causa para a instauração e a continuidade do procedimento, já que há ausência de indícios de autoria e materialidade dos delitos.

O Ministério Público do Ceará (MPCE) se manifesta afirmando que a denúncia está amparada em elementos de convicção provenientes de uma complexa investigação. A decisão teve a relatoria do juiz convocado Antônio Pádua Silva.

DN Online
Postar um comentário