Ao vivo, II Grande Vaquejada do Parque Manuel Camilo em Acopiara (CE)

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Chapecó acorda rezando em clima de comoção com a queda do avião

Avião que levava equipe da Chapecoense sofreu acidente na Colômbia (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)
A Chapecoense se tornou um orgulho da cidade e nesta terça os moradores acordaram incrédulos e comovidos ao saber que o avião que transportava a equipe para tão aguardada final da Copa Sul-Americana caiu. Preocupados, os familiares dos jogadores e dirigentes procuraram o grupo do clube no Whatsapp para saber informações sobre os parentes. Sem êxito, apelaram para as rádios da cidade.

É pela TV que até mesmo o vice-presidente da Chapecoense, Ivan Tozzo, acompanha as notícias sobre o acidente. Em entrevista ao Sportv, muito emocionado, o dirigente falou da situação. "É muito triste. Estamos vendo televisão e estamos buscando, aguardando notícias. Posso dizer que praticamente toda nossa diretoria viajou. Eu e mais duas pessoas ficamos em casa. Não temos nada concreto. Mas as pessoas estão chegando, Muito crítica a situação, é uma tragédia que jamais ia imaginar. Chapecoense era a maior alegria em nosso estado. Muito triste, estou emocionado. Tem muita gente chegando, temos que manter calma. Abalou nossa região e o Brasil. Estamos esperando. Fé me Deus que tenha bastante sobrevivente. Praticamente viajou todos os titulares. Poupamos jogadores contra o Palmeiras e titulares viajaram todos", comentou o dirigente.

O prefeito da cidade de Chapecó, Luciano Buligon, explicou que se dedica a atender às famílias. "Acreditamos que Deus vai nos dar força e unidos vamos passar por essa tragédia. Estamos no sentimento de atender às famílias. O momento é de esperança. Vai deixar marcas, mas queremos que deixe todas as vidas", disse Buligon à rádio CBN.

Não foram os únicos e os repórteres das emissoras de Chapecó contaram que foram dezenas ligações. Acrescentaram que a impressão era de que todos os moradores conectados à internet durante a madrugada ficaram sabendo. As páginas das torcidas da Chapecoense no Facebook publicaram textos mostrando o choque e desejando que não houvesse vítimas.

O perfil da Guerreiros Chap, principal organizada da equipe, escancarou a perplexidade com o ocorrido escrevendo: "Não pode ser verdade alguém me diz que é mentira não quero é não posso acreditar". Conforme o tempo avançava, o número de curtidas aumentava.

Não eram os únicos a recorrer às redes sociais. A #chapecoense tinha 53 mil mensagem às 5h45. O Colônia, clube alemão, estava entre eles e postou uma mensagem no Twitter pedindo orações para o time catarinense.

Nenhum comentário: