Ao vivo, II Grande Vaquejada do Parque Manuel Camilo em Acopiara (CE)

domingo, 25 de setembro de 2016

Cunha vai dizer em livro que impeachment foi golpe

cunhadoO deputado recentemente cassado Eduardo Cunha dirá, na publicação de dois livros, que o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff foi exatamente o que aconteceu com Fernando Collor, em 1992, um “golpe parlamentar”, mas com o apoio do PT. Segundo o que foi publicado na Coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, os interlocutores de Cunha relatam que o ex-deputado está dividindo o jogo, na narrativa dos livros, entre “eu” e “eles”.

Ainda de acordo com a coluna, o segundo livro deve ser lançado no início de 2017 e já tem até nome, “Delação não premiada”. Nesse, promete contar tudo sobre os seus desafetos e proteger sua turma.

Cunha recebeu “nãos” de várias editoras com quem quis negociar. Com três, contudo, foram iniciadas conversas — Planeta, Geração e Matrix. Contudo, o deputado cassado, que nunca pôde ser acusado de pensar pequeno, pede um adiantamento de estratosféricos R$ 1 milhão de reais e mais 20% sobre cada livro vendido.

Segundo apurou Lauro Jardim, tal adiantamento está completamente fora da realidade do mercado editorial brasileiro. Mais: o percentual sobre o preço de capa varia entre 10% e 15%. E como o colunista lembrou, o que Cunha pede neste quesito nem J. K. Rowling, autora de Harry Potter, recebe.

Nenhum comentário: