terça-feira, 9 de agosto de 2016

Ceará é o segundo do Nordeste com menor número de prefeitos que tentam a reeleição

O Ceará é o 10º entre 26 Estados brasileiros com o menor número de prefeitos candidatos à reeleição no pleito deste ano, mesmo sendo, em contraposição, o 10º com maior número de gestores municipais aptos a concorrer a um segundo mandato.

A constatação vem de estudo feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) divulgado na segunda-feira (8). Entre os 184 municípios cearenses, em 135 (ou 73,37%) deles os atuais prefeitos estão aptos a concorrer à reeleição, mas apenas 88 (ou 65,19% dos que podem entrar disputa) haviam indicado a intenção de se candidatar em 2016, incluindo o prefeito da Capital Roberto Cláudio. No Ceará, três gestores se declararam indecisos até o fechamento da pesquisa, que foi feita por contato telefônico com os 5.568 prefeitos brasileiros.

Em âmbito nacional, o número de prefeitos aptos à reeleição que vão concorrer é o menor desde 2004, quando somente 63,3% dos gestores municipais elegíveis disputou. Em 2016, apenas 2.768 dos 4.024 (o que representa um percentual de 68,79%) que podem pleitear um segundo mandato indicaram a intenção de disputar as eleições municipais. Outros 72 se declararam indecisos e 274 não foram localizados para responder à pesquisa. Em 2012, 73,23% dos gestores municipais aptos a concorrer a um segundo mandato participaram das eleições.

O Estado com o maior número percentual de candidatos aptos à reeleição e que vão efetivamente concorrer é Pernambuco, com índice de 88,28%. No outro extremo está o Maranhão, com percentual de 56,77%.

Dificuldades e falta de interesse

De acordo com nota da CNM, “quando perguntados sobre os motivos para abrir mão do direito de disputar um novo mandato, os prefeitos elencaram em primeiro lugar as dificuldades de gestão”. Ainda segundo a entidade, “o item foi mencionado por 35,4% dos 937 entrevistados. A falta de interesse em permanecer à frente do Município também chama a atenção, com 19% das menções”.

via DN Online

Nenhum comentário: